Seu texto aqui #A objetividade masculina

Olá! A coluna de hoje trás o texto da leitora Cathierine, do blog Cathierineh , vamos conferir? EU AMEI ESSE TEXTO! =)

A objetividade masculina

tumblr_li8e1lRHeS1qarksao1_500

Sabe quando dizem que as mulheres não vão direto ao ponto, que fazem rodeios sobre o que realmente estão sentindo quando discutem com o sexo oposto? Pois é, essa não é uma mentira, mas durante as conversas com as gurias, acabei percebendo que eles também não são diretos no que querem dizer. E a tal objetividade masculina é mito.

Tem de tudo, desde aqueles que não conseguem dizer que não gostou da tua roupa até os medrosos que não sabem dizer que o relacionamento acabou. Fazem rodeios e mais rodeios, inventam conversinhas ali e acolá, e quando chega a hora da DR, aí sim, são os campeões da falta de sinceridade.

Não obstante, é clarividente que nós, mulheres, percebemos isso só quando estamos solas, ou seja, dentro de um relacionamento, usamos o máximo de nossa paciência até as últimas consequências. Por isso o fim dos relacionamentos tem, em 99% das situações, a iniciativa feminina. Por mais que ela tenha feito algo errado, no fim das contas, é a mulher que abre o jogo.

Os homens, desgastados ou afim de “curtir a vida” (nessas horas me dá vontade de dizer: cria uma página no facebook então), não conseguem ser sinceros e levam relacionamentos a 5, 9, 10 anos, mas não abrem o jogo. Quando a mulher fica estressadíssima com a falta de gás no namoro, casamento ou ficada, chama o fulano para conversar, ele soltam a máxima: tu tem certeza? Olha, é você que está dizendo!

Tenho quase certeza que muita guria vai ler e se identificar, isso porque os homens sempre usam a mesma desculpa, com todas. Pode ser esposa, namorada, amante, ficante, rolo, ou pegação. E eles traem todas. Isso conforme eles mesmos. O conhecimento de causa veio após a leitura da revista Cláudia, onde um repórter da revista masculina Playboy foi convidado a abrir o jogo sobre traição. E o resultado está descrito logo no lead: se você não quer saber a verdade, nem comece a ler essa matéria. A constatação, que não precisa de estudo cientifico, é óbvia: homens traem porque querem.

Aí você, que se culpa, ora porque foi fria, ora porque saiu e deu a oportunidade, ou talvez porque a vizinha é mais bonita: Esqueça. Nada disso tem relevância. Se eles querem, eles farão. E não digo que não existam casamentos duradouros e de total cumplicidade, mas o histórico deles sempre será obscuro. E têm mais, eles um dia irão te contar. Não precisa verificar celular ou dar uma passadinha no trabalho de surpresa. Os homens não suportam esconder isso por muito tempo. E na verdade, somos nós que nos fingimos de desentendidas e permanecemos com eles por amor, ou comodidade, sei lá.

Com toda essa informação disponível, acabei consultando minha própria experiência e a de outras mulheres, e me dei a liberdade de desmascarar as conversinhas e dar minha interpretação. Se estiver muito enganada, por favor, especifiquem. Do contrário, que tal uma DR?

Listinha ingrata

“Você vai sair assim?”
O que ele quer dizer: “Tu realmente quer sair? Eu queria mesmo ficar em casa.”
“Tem certeza que tu quer que eu saia com meus amigos?”
O que ele quer dizer: “Depois, se reclamar, eu digo que foi escolha dela.”
“Quer que eu te ajude a fazer o jantar?”
O que ele quer dizer: “Essa comida vai demorar?”
“Se aquela tua amiga for nessa festa, eu não vou”
O que ele quer dizer: “Bem que eu quis ficar com ela, mas ela não aceitou”
“Seu cabelo está diferente”.
O que ele quer dizer: “Nossa, que feio que está teu cabelo.”
“Vou chegar mais tarde”.
O que ele quer dizer: “Se esperar acordada, vai cansar. Chego só de madrugada.”
“Eu adoro você, mas quero curtir a vida.”
O que ele quer dizer: “Quero sair com outras mulheres.”

 

Anúncios

12 comentários sobre “Seu texto aqui #A objetividade masculina

  1. adorei! Eles são assim mesmo, nunca tem coragem. Muitos quando querem terminar um namoro, ao invés de terminar logo, começam a agir diferente, te tratar mal, para que chegue uma hora que você mesma tenha que botar um ponto final. E só para lembrar … Depois eles ainda te culpam por ter terminado!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Creio que talvez sejamos mais objetivos em relações não amorosas. Nas últimas, além de sermos covardes, somos igualmente óbvios. Para as mulheres inteligentes, homens são óbvios. Isso é bom e ruim; quando você trata com alguém que se comporta e pensa de maneira facilmente rastreável, pode ser bom se você gosta de manipular a relação em si e ao mesmo tempo pode ser ruim quando as mulheres sentem culpa e solidão por não ter o companheiro que julgam merecer. De todo modo, o pior de tudo é a mediocridade do óbvio, à qual poucos escapam. A maioria dos homens, portanto, tem seu comportamento facilmente lido e decodificado, o que é uma pena. Aliás, tem homens que pensam que escolhem suas parceiras. Ledo engano. Triste pensamento medievo. Excelente texto, esse blog está cada vez melhor.

    Curtido por 2 pessoas

  3. Eu concordo com o texto. O conceito de objetividade está distorcido. Na realidade, homens nunca entenderam a objetividade. Eu penso nisso quando assumo minha natureza masculina e me comporto como tal, às claras. Penso que todo relacionamento deveria ser livre de tabus, de paradigmas, de limites. Todo relacionamento começa na amizade e juro que tento entender os motivos de haverem mentiras ou máscaras quando se conhece alguém. Este é o princípio do desastre e homens tendem a mentir mais, crendo que essa seja uma regra do jogo de sedução. Ao passar do tempo, perda de individualidade e autenticidade. Para sobreviver a prisão criada por si mesmo, começa a ampliar seu repertório de mentiras e neste ponto que o texto aqui apresentado adquire propriedade. Homens devem ser realistas, não ogros, mas transparentes, francos, verdadeiramente objetivos. Na verdade, isso serve para ambos os sexos. Engraçado pensar que a inocência de uma amizade em que tudo se permitia dizer, se converta em uma tortura por estar com alguém. Acho que vou escrever mais sobre isso rs. Bela página Mel!!!

    Curtido por 1 pessoa

  4. Bom texto!
    Realmente, nem sempre somos os mestres da objetividade, pra ser sincero, quase nunca. kkkkk
    Principalmente, quando estamos lidando com assuntos delicados, que exigem uma sutileza que normalmente não temos tanto jeito assim, acho que por isso, muitos de nós acabam empurrando situações desagradáveis com a barriga, do que lidando verdadeiramente com elas. Quanto a traição é um ponto meio relativo… Existem todos os tipos de homens, do que lhe será fiel até a morte, daquele que lhe traíra ainda que você lhe dê amor eterno. No meu próprio grupo de amigos diversas vezes levantamos essa discussão. Pessoalmente sou um cara bem tranquilo quanto a isso, se bem que tenho a sorte de ter uma baita mulher do meu lado. Parceira em todos os sentidos, então, sinceramente, não tenho muita necessidade de procurar algo além. Não quer dizer que outras mulheres não chamem a minha atenção… ou que não despertem o meu desejo. Mas não sou um escravo dos meus desejos, na minha “balança” de valores, meu relacionamento pesa muito mais que um divertimento rápido.

    Hey, show de bola seu blog. ^^ Sucesso.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Tenho acompanhado a algum tempo o movimento feminista, e entre as coisas que eu tenho aprendido está o quanto generalizar estereótipos contribui para reforçar algumas ideias na sociedade.

    Homens traem porque querem,
    Mulheres traem porque querem,
    Seres humanos traem porque querem, e se eu decido aceitar uma traição da minha namorada por considerar que o bem que ela me faz é maior do que a dor de saber que ela beijou outras bocas que não a minha, tenho o direito de não querer ser julgado como trouxa, ou idiota, ou qualquer outra coisa.

    Outro ponto é que: Homens não são seres perfeitos. Não existe um padrão de como ser homem na vida real, o que significa que quando dizemos “ele não foi homem o suficiente” ou “foi um homem covarde” estamos trabalhando uma ideia de homem que não existe, é só um ideal.

    Homens podem ser frios, podem ser afeminados, podem ser covardes, podem ser corajosos, podem ser idiotas, podem ser amorosos, podem ser pegajosos, podem ser diversas coisas que não se enquadram no estereótipo de homem perfeito. E ainda assim não deixam de ser homens.

    Acredito que o que contribuiria mais para os relacionamentos darem certo é, ambos, homens e mulheres entrarem com uma visão mais realista sobre o que o outro é e sobre o que o outro pode vir a fazer.

    Traição é generalizada na nossa cultura. Não importa gênero, raça, cor, estado civil, orientação sexual, posicionamento politico ou religioso, todos tem a possibilidade.
    Se você não aceita e não consegue manter um relacionamento após uma traição, a saída é selecionar melhor as pessoas com quem você se relaciona, e trabalhar bem a relação junto com o outro.

    Só não tem chance de ser traído aquele que não se relaciona.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s