Nas esquinas da vida

tumblr_m6gis9a4D51qjb82lo1_500

Ainda te encontrarei sentado na calçada da Augusta, bebendo sua Stella gelada, talvez fumando um cigarro mesmo que não goste do cheiro. Você estará em frente aquele bar que nos encontramos umas duas ou três vezes e saímos lentamente embriagados com a mistura da nossa própria liberdade.

Você, com seu famoso coturno e camiseta branca que lhe caem tão bem, irá me reconhecer de imediato, talvez vai fingir que não me viu, mas não irá resistir. Vai admirar como eu ainda fico bem com aquele vestido roxo e aquela meia calça que você “sem querer” rasgou naquela noite quente de verão, sentado no chão do meu quarto, aquele mesmo dia em que disse que meus olhos eram grandes e os mais lindos que viu na vida, pois eles te arrepiavam. Irá ensaiar sobre vir me dar um oi, ou esbarrar em mim com quem não quer nada, talvez até passar na minha frente várias vezes para eu te notar…

Ao invés disso tudo, decide ficar onde está, com sua insegurança e seu famoso orgulho. Eu olharei pelo canto do meu olho como o seu sorriso combina tão bem com seu rosto e como ele me faz falta naqueles dias que eu acho que mais nada tem graça. Suas roupas combinam com as minhas, seu jeito alternativo combina com seu estilo sarcástico de ser, e como esse estilo se encaixava tão bem no meu jeito inocente de ver a vida. Não saberei se falo com você, assim, com quem não quer nada, com quem não sente a mínima saudade, ou se fico te encarando até vir me da um oi, aquele seu oi desajeitado que me dava toda vez que não sabia se me beijava na boca ou não.

Mas decido pegar a minha Heineken e fico pensando em como chegar até você e não demostrar que uma parte de mim te quer, ali mesmo, na calçada, com um monte de gente estranha perto. Um momento de sua distração, dou uma afastada para te encarar melhor, e analiso a cara de desespero que você faz quando não me vê mais por perto, quando não me tem ao seu alcance. Decido ir ao banheiro, você conhece as minhas vontades súbitas de fazer xixi, e preciso estar 100% avontade para te dar oi, mas assim que retorno você não está mais ali, e nem aqui e nem lá. De repente vejo você subindo a rua, apressado, indo embora, não consigo fazer nada, apenas analiso a forma ridícula e fracassada como te deixo ir, de novo, mais uma vez.

Anúncios

8 comentários sobre “Nas esquinas da vida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s