Amor Livre

amor1

O amor livre é um movimento social que questiona os rótulos de relacionamento dos dias de hoje. O casamento, namoro monogâmico, o compromisso em si, é desprezado. É uma maneira de se relacionar sem o peso de um namoro tradicional, fugindo do estereótipo a que estamos acostumados, com exclusividade entre as pessoas.

O que o amor livre proporciona são relacionamentos em que você tem todo o direito de sentir pela pessoa com quem está agora um amor puro e genuíno e que não implica que não possa sentir o mesmo por outras pessoas.

Sim, é preciso uma mente muito aberta para diferenciarmos esse tipo de amor do conceito que temos de putaria. Mas amor livre, como a própria palavra já sugere, trata-se de amor e sentimentos. A diferença de um relacionamento aberto para amor livre é que no primeiro existe um compromisso entre os dois indivíduos, mas não exclusividade sexual. Planejam uma vida juntos, existe uma parcela de exclusividade quando se trata de assuntos importantes. Enquanto no amor livre a parceria, apesar de também ser mútua, não é exclusiva. Sua rota pode mudar a qualquer momento e pode aparecer mais alguém no meio do caminho.

Fica bem claro o porquê de ser tão difícil de aplicar na prática. Na teoria é até bem lindo: Ame o próximo, sem culpa, sem medo, apenas ame, do jeito que for confortável, do jeito que você quiser. Além disso, não dever nada a ninguém é uma bênção, e você percebe que seu único compromisso é consigo mesmo. Quem quiser agregar, bem. Não tem essa de espaço para ciúmes ou possessividade. Agora, como colocar isso na nossa cabeça? É aí que mora o problema.

amor2

Como uma forma de solucionar isso, o primeiro passo é entender que apego e amor são duas palavras que não estão nem um pouco relacionadas. Para quem quiser se aprofundar mais nisso para filtrar toda a ideia do apego em um relacionamento (amoroso ou não), recomendo esse texto: O Apego É O Oposto do Amor

O amor livre nos deixa a questionar o padrão de relacionamento atual e o quanto ele nos faz bem ou mal. Questionar o modelo de família atual sempre será uma tarefa difícil. Estamos tão acostumados com certas coisas na nossa sociedade que imaginar seu namorado hoje com você e amanhã com outra pessoa, nos faz mal. A dificuldade está que hoje em dia queremos a pessoa para nós. Podemos não tratá-la como um objeto, mas a partir do momento que quer exclusividade, você quer a pessoa só para você. Por que ele precisa ficar com outras pessoas?

As pessoas entram em relacionamentos para se sentirem especiais e exclusivas. Claro, se sentir especial sempre é gostoso. Mas alimentar o ego desse jeito é só um vício ou te faz realmente bem? A resposta dessa linha é: te faz momentaneamente bem. A felicidade real está na liberdade que esse estilo de vida proporciona. Todo amor que não é livre supostamente está condicionado a, em algum momento, trazer alguma forma de sofrimento, pois além do amor, existe o apego.

Mas como ainda não sou praticante do movimento, aí vai um vídeo para quem está pensando em sair da caixinha e se abrir a um mundo de possibilidades:

Anúncios

2 comentários sobre “Amor Livre

  1. Adorei o tema, as ideias, o texto! Desde adolescente não acredito em monogamia. E eu já tinha ouvido falar sobre o poliamor, mas nunca dessa linda forma que esta no vídeo!
    Tirando minha possessividade e ciúmes eu me encaixo bem nas ideias do amor livre! Quem sabe não entro na onda!
    Parabéns pelo texto!

    Curtido por 1 pessoa

    • Que bom que gostou! Também acho um tema lindo, mas como um outsider nunca saberá falar tão bem quanto alguém que vive esse estilo de vida na pele, achei que colocar esse vídeo era obrigação 😉

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s